segunda-feira, 23 de março de 2009

Iron Maiden enlouquece o público!

AVISO: Antes que você pare de ler, utilizando do seguinte pretexto: Ah, o cara é fã, fica fácil falar do show. É literalmente o oposto, Danilo Duff é o super fã (ele também vai escrever sobre o evento), eu não sou louco pelo Iron, ao contrário, não acompanhava uma linha ou acorde sequer, só passei a respeitá-los e prestar atenção no trabalho depois show no Rock In Rio em 2001, não sou muito fã de vocais agudos e/ou melódicos, prefiro algo mais “sujo”. Uma das únicas bandas que eu não queria ver no RIR 3, foi a responsável por uma das melhores apresentações que eu já vi na minha vida, atropelando de longe meus favoritos como Red Hot Chili Peppers e Guns'n'Roses, que tocaram no festival.

No show dessa sexta-feira (20/03), não foi diferente, a banda arrasou, deixando a todos os presentes hipnotizados e com um gostinho de quero mais. A expressão impressa no rosto da platéia ao final das 02 horas de Iron Maiden era a de puro êxtase!

As histórias contadas pela platéia eram diferentes, mas levavam ao mesmo lugar, o amor pelo Donzela de Ferro. Narrações como: 1) Uma pessoa ligada à produção me informou que um adolescente comprou uma credencial de um funcionário da Mondo Entretenimento, produtora do show e foi pego no camarim da banda, o que é pior, alegando que era fotógrafo do jornal Correio Braziliense. Terminou indo parar na delegacia, provavelmente pagou caro, ficou sem o sonhado autógrafo e para completar não viu os caras ao vivo; 2) Um alucinado que estava acompanhando a turnê por todo o país; 3) Visivelmente emocionado, o saudosista Diogo, conseguia contabilizar os anos e dias que não assistia o Iron ao vivo, a última vez fora no primeiro Rock In Rio em 11/01/1985; e 4) O segurança que não se aguentava nas próprias pernas, agoniado com a camisa da banda por baixo do uniforme de trabalho, e não via a hora que tudo começasse.

O rock tem o poder de congregar, estavam presentes 25.000 pessoas e nenhuma confusão, a platéia representada por várias gerações, com pais e filhos que fazem parte da nova nata do rock e os bons e velhos "metaleiros" de guerra. Todos com um objetivo, cantar, curtir e se divertir, simplesmente sensacional!

SHOW DE ABERTURA: LAUREN HILL, OPS, LAUREN HARRIS

Em 1998 rolava um trocadilho com a cantora Lauren Hill, sem graça, diga-se de passagem. Era mais ou menos assim, se ninguém Hill, a Lauren riu. Essa turnê do Iron tem algo do tipo se a Lauren não Hill, o Harris riu, pois só o pai, Steve Harris, baixista do Maiden para rir de algo tão sem graça. A menina é sem expressão, cantando um popzinho ruim de doer. A banda é uma versão sem graça da formação clássica do Guns'n'Roses, com cabelos loiros ao vento e cartola. O nome do disco é ridículo Calm Before the Storm, afinal, Calma Antes da Tempestade é um título digno de trabalho de Avril Lavigne. Em tempo, acho que eu prefiro a Avril, pelo menos é bonita.

Triste espetáculo, poderíamos ter sido poupados. Para piorar a situação, se eu entendi correto, ao final da primeira música da apresentação, a moçoila soltou algo do tipo: Brasília idiotas, para calar a multidão que bradava Maiden, Maiden, Maiden. Como Lauren é filha do homem, o público achou melhor se calar e fingir que estava prestando atenção.

IRON MAIDEN

21h, Transylvania ecoa através do P.A., no telão imagens da banda em suas viagens pelo mundo na tour Somewhere Back In Time animam e preparam os fãs para a apresentação. Bruce faz o primeiro encore após 2 Minutes to Midnight, informando que 25.000 estavam presentes, brincou em relação ao show de Liza Minelli (a cantora se apresentaria na cidade no mesmo dia), informando que ela estava hospedade no mesmo hotel que eles, e ela teria sentido o poder do Iron pelos gritos dos fãs que se ouvia nos quartos. No mesmo contato o vocalista perguntou se uma roda que se formava era uma galera “polgando” (claro que ele não usou esse termo) ou se era uma briga; completou vociferando que se fosse uma briga ali não era lugar para isso, era melhor eles irem ao show da Liza. =) Continuou falando de Brasília dizendo que era muito bonita e estava adorando a cidade.

Em outras oportunidades falou que ama o Brasil, que podemos esperar pelo retorno deles em 2011 com disco novo, sacaneou Liza Minelli mais umas 03 vezes. Falou que Nicko era um péssimo jogador de golfe e criticou a Globo por ter atrapalhado o jogo deles.

Aku-Aku Bruce é o cara! Totalmente carismático, tá certo que o espetáculo também é teatral, mas não precisava da máscara engraçadíssima que deixou ele igual ao Aku Aku do jogo Crash Bandicoot (budagabá!) ou da roupinha que deixou ele parecido com algum personagem maltrapilho do filme Harry Potter. O vocal falhou senão me engano em umas duas oportunidades, mas daí é compreensível em função da idade e do esforço para cantar algumas coisas. Como Dickinson é tão legal, acho que foi o microfone que falhou. A banda como sempre perfeita, os caras tocam demais, vamos torcer para que realmente voltem em 2011!

O Eddie futurista deu as caras na canção Iron Maiden. O Mané Garrincha quase desabou em Fear of the Dark, o público respondeu em uníssono, muito bonito. Pena que não puderam trazer todo o palco, o que encareceria a produção, então acharam melhor trazer o básico com apenas um Eddie, alguns fogos e efeitos e com a troca do cenário ao fundo.

Como eu me manifestei anteriormente em outro post, não pude levar a máquina fotográfica por exigência da produção da banda, por isso a ausência de fotos. =( Em uma comunidade no Orkut: Iron Maiden em Brasília eu FUI (clique aqui) você pode trocar impressões sobre o show e vasculhar um tópico com troca de fotos e vídeos (aqui).

Achei o palco muito baixo, e, outra coisa que eu sempre vou reclamar em Brasília é dos andarilhos, a galera vai aos eventos musicais para ficar passeando, ninguém aguenta, ô saco, acha um lugar e fica parado, curtindo, que “caceta”!

SETLIST

Transylvania (Iron Maiden) – telão.

01. Aces High (Powerslave).

02. Wrathchild (Killers).

03. 2 Minutes to Midnight (Powerslave).

04. Children of the Damned (Number of the Beast).

05. Phantom of the Opera (Iron Maiden).

06. The Trooper (Piece of Mind).

07. Wasted Years (Somewhere in Time).

08. Rime of the Ancient Mariner (Powerslave).

09. Powerslave (Powerslave).

10. Run to the Hills (Number of the Beast).

11. Fear of the Dark (Fear of the Dark).

12. Hallowed Be Thy Name (Number of the Beast).

13. Iron Maiden (Iron Maiden).

BIS

14. Number of the Beast (Number of the Beast).

15. The Evil That Men Do (Seventh Son of a Seventh Son).

16. Sanctuary (2º single, sem lançamento em disco).

Up the Irons!!!

2 comentários:

Beth Jardim disse...

Oi Cris, aqui é Beth Jardim!!!! Adorei o post do Iron,o humor como sempre leve, na medida certa. Mas no final detonar os andarilhos foi sacanagem!!!!!! Pô a galera que não tem grana, fica tomando uma cervejinha e curtindo o audio do Iron de fundo de quintal, melhor pra quê? (Visto a impossibilidade de comprar ingresso). EU FUUUIIII!!!! Foi demais, alucinei. Um cheiro.

Cristiano Porfirio disse...

Oi Beth, obrigado pela visita, volte outras vezes, os andarilhos q critiquei não são os sem grana do lado de fora, e sim os com grana do lado de dentro. hehehehehe
Galera vai paga ingresso e entra no show para ficar passeando e importunando os outros, ô infernú!
Beijão e boa semana!

by TemplatesForYouTFY
SoSuechtig, Burajiru