terça-feira, 25 de novembro de 2008

O Rappa: 21/11/08 - Ginásio Nilson Nelson

01 cópia

Ginásio Nilson Nelson, 21/11/08. Ao final da apresentação d'O Rappa os fãs com certeza replicaram uma música na saída: Meu santo tá cansado. E o título da canção com certeza não teria sido utilizado para recriar uma sensação simplista cotidiana e sim atestar o ótimo show realizado.

IMG_4860 cópiaA uma da matina (45 minutos de atraso) o grupo sobe ao palco esbanjando vigor, Meu mundo é o barro traz à tona toda energia do substantivo diversão, o público pululante acompanha cada linha da canção que trás em seu encalço Reza vela, a noite não poderia ter começado melhor.

Das 18 músicas constantes no setlist ao lado, 4 canções completaram a  festa, Todo camburão tem um pouco de navio negreiro, Maneiras, O novo já nasce velho e Linha vermelha. 22 canções! Nem todas na ordem impressa no setlist, mas foram 22, embebidas literalmente em um banho de suor.

A estrada cada vez mais corrobora a maturidade de Falcão, Lobato, Xandão e Lauro. Apoiados de ótima forma pelos músicos Dj Negralha, Marcos Lobato e Cleber Sena.

Falcão bem à vontade reverenciava e aplaudia o público, agradecendo-os pelo comparecimento e pelo disco de ouro consignado ao álbum 7x (2008). Lembrou de como é gratificante participar de uma banda tão querida, o quanto Brasília é importante na turnê, CarimboAprovadoinclusive por reclamar (do atraso no caso), para ele a cidade é um termômetro de como vão às coisas. Outro ponto interessante foi à comparação de Luiz Gonzaga à Bob Marley em Súplica Cearense.

Em aproximadamente 2 horas de show o público teve a atenção merecida, com Xandão distribuindo paletas, Falcão distribuindo água e ao final, com a boa intenção de compartilhar uma camisa "suada" com a galera, criou uma briga entre os truculentos de plantão.

O monstro invisível: O som para variar estava horrível, o que não é costumeiro nos shows da banda, mas sim no ginásio. O monstro do Nilson Nelson novamente destruiu um espetáculo que beirava à perfeição, se os produtores querem continuar fazendo shows nesse espaço, necessitam urgentemente estudar formas para que a equalização funcione, pois vender ingressos e colocar a banda no palco não é uma fórmula exata, pois a preocupação com o som tem que ser tão grande quanto a referente estrutura e segurança.

Fotos (aqui)

1 comentários:

Robi O Rappa disse...

Brother o show tava tão foda q a ultima coisa q me importei foi com a acústica uauhauhuahhua bom pra caraleooooooooooooooo

Salve,
Robi

by TemplatesForYouTFY
SoSuechtig, Burajiru